Quem faz o discurso: patrono ou paraninfo?

Toga de formatura

Quem já foi em alguma colação de grau, independente do curso, certamente já presenciou algumas nomeações que surgiam ao longo da cerimônia, não é? E você sabe a diferença de patrono e paraninfo?

Qual a função deles ou até mesmo como é que foram escolhidos? Vamos conhecer um pouco mais sobre esses títulos e descobrir suas funções, sanando uma dúvida corriqueira: quem executa o discurso em homenagem aos alunos, patrono ou paraninfo?

Antes de mais nada, vamos conhecer um pouco sobre cada um.

O que é um Patrono?

O patrono ou padroeira costuma aparecer na religião católica, como os santos protetores de algumas cidades, pessoas ou igrejas. Como sua função é proteger e guiar, o patrono de formatura também segue esse rumo. Nas forças armadas os eleitos a patronos, são vistos como personagens com grandes feitos e honras, seres heroicos que servem para defender e abençoar a unidade militar.

Você sabe o que é um patrono?

Os termos patronos embora utilizados em muitos lugares, com inúmeros propósitos, em nossa cultura são popularmente conhecidos e apresentados em cerimônias de formatura. Ele ou ela é quem aconselha e mostra a direção certa aos graduandos.

Ainda durante a graduação, cabe aos acadêmicos selecionarem alguém renomado e que obteve destaque em sua respectiva área científica como seu patrono, ou seja, o patrono da turma. Se for uma escolhida, ou seja, do sexo feminino, o termo correto é patronesse, afinal patrona se refere a alguém selecionado para abençoar e proteger, normalmente usado de maneira religiosa.

Durante a cerimônia, o escolhido a patrono recebe algumas homenagens da turma. Simbolizando a gratidão de todos para com esse ícone, que inspira a todos a serem ótimos profissionais.

Para a pessoa selecionada, é motivo de inúmeras alegrias, pois é um sinal que seu trabalho foi reconhecido por várias pessoas, e é também admirado em sua área de trabalho por seus pupilos que poderão usar sua maneira de trabalhar como um norte, um exemplo a ser seguido e valorizado.

O que é o paraninfo?

Bem como o patrono ou patronesse, ser convidado a receber o título de paraninfo ou paraninfa de uma respectiva turma é razão de extrema comemoração no meio acadêmico. Como já falado antes, demonstra que esse profissional teve seu trabalho como um modelo para os alunos, sendo muito importante em sua vida acadêmica.

O paraninfo é escolhido conforme seu trabalho, seu carisma e simpatia com os graduandos, pois é ele que terá como função de apadrinhar a turma. Vale lembrar que não é uma regra selecionar um membro do corpo docente da respectiva turma, o olhar se estende até outros profissionais que estiveram presentes de alguma forma durante o período acadêmico. Contudo, normalmente esse cargo é ocupado por um professor, já que ele esteve presente a maior parte do tempo com os formandos.

Quem é o paraninfo?
Quem é o paraninfo?

O convite ao selecionado, é planejado pela turma e estruturado de forma a proporcionar uma singela homenagem na hora do pedido. É normal que os alunos optem por um dia menos conturbado ou uma comemoração que irá acontecer e então, aproveitar essa chance. Então, costumam junto ao pedido, entregar flores, presentes, cartas e objetos simbólicos para a pessoa, tudo em prol de ser um momento maravilhoso e memorável.

A origem da palavra paraninfo tem raízes gregas, sendo então o escolhido ou escolhida pelo noivo para apanhar e acompanhar a noiva até a residência do futuro marido ou o local a ser realizado o casamento, templo ou altar.

Sobre o discurso

Algumas horas sentado, tirando fotos, esperando, rindo e chorando não chegam nem perto das centenas de horas que foram necessárias até a colação de grau. Durante a cerimônia há alguns discursos de abertura, de homenagens, encerramentos, etc.

Há algumas pessoas que são as selecionadas para discursarem, como o juramentista, afinal o juramento também consiste em um discurso. O orador da turma, com um texto maravilhoso, imponente e motivador. O reitor ou diretor também contribui com um excelente discurso que descreve os cursos presentes, a história das turmas e das instituições. Há outros discursos que compõem a cerimônia, mas aqui vamos abordar o momento de destaque do paraninfo!

Antes de mais nada, vamos falar sobre o discurso do patrono, que na verdade não consiste exatamente em algo formal e extenso. Se caracteriza mais como um agradecimento a turma. Sendo bem curto e preciso, sem delongas. Pois quem executa o discurso propriamente dito, é o patrono ou patronesse.

Carregado de emoção, sentimentos e lembranças, o patrono deve iniciar sua fala de maneira a cativar todos os presentes. Pois é sua hora de falar dos momentos vividos junto à turma, das peripécias de alguns alunos, das conquistas de outros e das derrotas também, pois tudo foi em prol de um crescimento.

O discurso às vezes se estende, podendo ser maçante e cansativo. Portanto, é crucial que o paraninfo seja coeso e foque nos agradecimentos, elogios, lembranças e seja objetivo. Uma vez que o contexto do discurso pode agradar aos formandos, colegas de trabalho, mas não agradará aos familiares que estão há horas esperando. Então, se o assunto é abordar uma temática clara e de fácil compreendimento, a atenção será captada e valorizada por todos do recinto.

O tempo, como já citado, é muito importante. Há algumas regras estipuladas por algumas faculdades e universidades, mas é usual que não perpassa os dez minutos. Sendo um tempo suficiente para abordar os assuntos principais e não esgote tanto o público.

Esse tempo de discurso pode variar de acordo com os cursos que estarão se formando na cerimônia. Uma vez que é comum que aconteça o evento junto de outras turmas. Portanto, o paraninfo pode ter sua duração reduzida.

O pronunciamento deve ser apresentado através de um texto coeso, que traga começo, meio e fim. Então, mesmo o discurso sendo individual e escrito de acordo com as vivências de cada um, é esperado que aconteça uma exposição marcante e que ficará na lembrança dos presentes. Principalmente da turma que estará se formando.

Além do discurso, há casos em que o paraninfo presenteia seus pupilos com alguns mimos, contendo frases, chocolates, etc. Cada detalhe é pensado para proporcionar uma experiência única aos formandos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *